Translate

6 de novembro de 2010

ENSINAR A CRIANÇA NO CAMINHO

 
 



“Ensina a Criança no caminho em que deve andar, e ainda quando for velho, não se desviará dele”- (Provérbios 22: 6)

A educação acompanha o ser humano a partir de seu nascimento e tem sua sequência ao longo de sua existência. A primeira etapa da educação, por sinal importantíssimo, acontece até aos seis anos de idade, identificada como “educação infantil”, tem como objetivo o desenvolvimento da criança em suas necessidades físicas, psicológicas, intelectuais e sociais.

Ao contrário de muitos conceitos, a responsabilidade pela educação da criança não está sobre os ombros do governo e nem na igreja onde normalmente a família frequenta. Estes complementam a ação da família que tem o dever e mais que isto, o privilégio de ensinar a criança no caminho por onde está andando.

O título deste texto diz: “Três passos para ensinar a criança no caminho”. É óbvio que não tenho a pretensão de afirmar que o assunto se esgota com estas colocações. Entretanto, entendo que estes passos poderão servir para despertar de tal forma que nossa mente possa se abrir para outros passos importantes tanto quanto.

1) Compromisso. O provérbio de Salomão tem como alvo primeiramente alcançar os pais que conjuntamente exerce autoridade máxima sobre o filho neste período de vida. Um dos graves problemas que presenciamos na família e, por conseguinte na sociedade se identifica como “omissão”. Pais omissos, filhos problemáticos. A semente da omissão resulta em frutos funestos a curto, médio e longo prazo.

2) Local. Primeiro, o provérbio não oferece margem a discussões para se escolher um caminho alternativo de educação. Ele diz: “Ensina a criança no caminho”. Ainda que, eventualmente possa existir flexibilidade no método de ensino, contudo, o caminho não se altera. Isto nos faz lembrar-se das palavras de Jesus quando disse: “Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim” – (João 14:6). Salomão está dizendo: Ensina a criança em Jesus. Quantos pais, por comodidade ou por “falta de tempo” estão ensinando a criança no vídeo Game, na Televisão, na creche e outros recursos convenientes. E segundo, o sábio Salomão está mostrando talvez o ápice da questão – “ensinar no caminho”. Ensinar “no” caminho é totalmente diferente de ensinar “o” caminho. Orientar a criança no caminho é se colocar ao lado dela durante a trajetória. É viver aquilo que está ensinando de tal forma que os atos se tornem por si em ensinamentos persuasivos. Lamentavelmente muitos
p ais estão falhando neste ponto. Prefere ensinar o caminho, assim mesmo esporadicamente e sem muita responsabilidade. Aponta a Igreja como solução para seu filho, contudo, ele mesmo se mantém distante dela. Faz longos discursos sobre o mal que o cigarro faz a saúde, entretanto, ele é consumidor da nicotina. Repreende e muitas vezes até espanca o filho por faltar com a verdade, todavia, a mentira caminho junto de seu caráter.

3) Durabilidade. O consumidor cada vez mais se depara com o problema de resistência dos produtos fabricados pelas indústrias. Existe uma necessidade por partes dos empresários de empurrar seus produtos para dentro das casas dos consumidores. Não importa como, o que está em jogo é o chamado giro rápido da mercadoria. Consumismo é a música afinada pelo grande coral que canta noite e dia para atrair os ouvidos dos compradores. Entretanto, para girar rápido é preciso que o produto se deteriorize. Porém, o rei Salomão conclama os pais a ensinar a criança de tal forma que os ensinamentos permaneçam para sempre. Ele diz: “E ainda quando for velho, não se desviará dele”. Por que razão não se desviará? Porque foi colocada base de sustentação no alicerce de sua existência. Nasci em Campinas, fui criado nesta cidade e estou nela a décadas. Tenho o privilégio de morar próximo da casa que meu pai construiu a 60 anos atrás. Passo por ela e não tem como não bater uma saudade no peito do
te mpo de criança. Porém, o que mais chama minha atenção é notar que não tem nenhuma rachadura nas paredes e permanece intacta deste sua origem. Sabe por quê? Pelo fato de ter sido elaborado um bom alicerce de sustentação. Este é o segredo para permanecer e este é o princípio que deve ser usado na educação da criança.

Assuma o compromisso de ensinar a criança, andando com ela no caminho em que deve andar, na certeza de vê-la caminhando por ele enquanto viver sem se desviar dele – adaptado - (Provérbios 22: 6).


______________ Capelão - Plínio Cavalheiro.

Nenhum comentário: