Translate

11 de outubro de 2012

AMANDO AS RIQUEZAS!



Por vezes vemos pessoas, fazendo do dinheiro objeto de adoração, buscando se destacar diante de uma sociedade composta em sua grande maioria de pessoas pobres. O dinheiro por si só não é artefato de maldição, contudo, quando ele é amado como se fora um deus, a maldição se instala na vida daqueles que o buscam.

Jesus certa ocasião foi interpelado por alguém que queria saber a receita perfeita para a salvação. Após algumas trocas de palavras Jesus diz ao inquiridor: “Se queres ser perfeito, vai, vende os teus bens, dá aos pobres, e terás um tesouro no céu; depois vem, e segue-me. Tendo, porém, o jovem ouvido esta palavra, retirou-se triste, por ser dono de muitas propriedades” – (Mateus 19:21,22).

Ao entrar por esta rota “mamônica” de busca desmedida por bens, iniciando com um simples flerte, não há como negar que o fim é o inevitável desastre de se apaixonar pelas riquezas e não se fartar com os bens adquiridos.

A Bíblia diz que ninguém pode servir a dois patrões. Nenhum servo pode servir dois senhores; porque, ou há de odiar um e amar o outro, ou se há de chegar a um e desprezar o outro. Não podeis servir a Deus e a Mamom” – (Lucas 16:13).

O tema “dinheiro” é citado em muitas passagens bíblicas. E por que será que Deus se preocupou em registrar com ênfase este assunto? Concluímos que ele (o dinheiro) é forte argumento do inferno para afastar o homem de Deus. Não disse que o dinheiro é maldição! Contudo, por ser bênção de Deus em nossas vidas, quando bem administrado, o diabo aproveita para transformá-lo em um “deus” de perdição. Jesus disse: “E, outra vez vos digo que é mais fácil passar um camelo pelo fundo de uma agulha do que entrar um rico no reino de Deus” – (Mateus 19:24).

Pense nisto: “Quem amar o dinheiro jamais dele se fartará; e quem amar a abundância nunca se fartará da renda; também isto é vaidade – (Eclesiastes 5:10).


______________Plínio Cavalheiro.






Nenhum comentário: