Translate

17 de outubro de 2012

É TEMPO DE BUSCAR DEUS!



O espírito que há dentro do homem necessita de algo que, por vezes, excede seu entendimento. Este espírito deseja ardentemente buscar o Deus criador de todas as coisas, inclusive o ser humano.

Para entender, precisamos estudar e crer nas Escrituras Sagradas. O homem foi criado pelas mãos de Deus. No momento da criação, Deus disse: “Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança. E criou Deus o homem à sua imagem: à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou” – (Gênesis 1:26,27).

Contudo, por saber disto, o diabo, que não é ingênuo, aproveita este fato para enganar a criatura. O diabo apresenta ao homem uma farta lista de falsos deuses, jurando com os pés juntos que eles (os ídolos) são autênticos e conseguem satisfazer as necessidades do ser humano. Absurdo, ele é mentiroso! Paulo escreveu: “Ele foi homicida desde o princípio, e não se firmou na verdade, porque não há verdade nele. Quando ele profere mentira, fala do que lhe é próprio, porque é mentiroso, e pai da mentira” – (João 8:44).

Não entre nesta rota de engano. Busque o Deus autêntico. Ele é único – Onisciente, Onipotente e Onisciente. Use o entendimento que Deus lhe deu e faça como o apóstolo Paulo. Paulo, antes de sua conversão, era um homem influente, temido e estabilizado economicamente. No entanto, após seu encontro com Jesus as coisas tomaram outro rumo. Ele encontrou o Deus verdadeiro. Seu novo nascimento em Cristo fez o motivou a falar: “Assim que, se alguém está em Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo” – (2 Coríntios 5:17).

Nas mudanças, Paulo experimentou as aflições. Contudo, testemunhou: “Porque, como as aflições de Cristo são abundantes em nós, assim também é abundante a nossa consolação por meio de Cristo. Mas, se somos atribulados, é para vossa consolação e salvação é; ou, se somos consolados, para vossa consolação e salvação é, a qual se opera suportando com paciência as mesmas aflições que nós também padecemos” – (2 Coríntios 1:5-6).

Seu alvo era buscar Deus e apresentar-se ao Senhor como apóstolo aprovado e passar este princípio aos seus discípulos. Escrevendo a Timóteo, recomendou: “Procura apresentar-se a Deus, aprovado, como obreiro que não tem de que se envergonhar, que maneja bem a palavra da verdade” – (2 Timóteo 2:15).

Só existe uma possibilidade do homem se apresentar diante de Deus e ser julgado habilitado. Isto se dá através de Jesus Cristo que assumiu na cruz todas as inabilidades do ser humano causadoras do afastamento da presença de Deus Santo.

Obreiro que não se envergonha é o trabalhador honesto que cumpre suas obrigações como servo, mesmo na ausência do patrão. É o operário que não admite viver duplicidade de comportamento. É vida de santidade dentro e fora da igreja. É fidelidade perto ou longe do cônjuge. É abstinência irrestrita da idolatria.

Palavra da verdade neste caso tanto se pode aplicar o manuseio correto da Palavra de Deus (a Bíblia), como também a possibilidade de chamar a atenção do cristão para uma postura de autenticidade. Entretanto, quando o cristão maneja bem a palavra, devemos entender que ele pratica os princípios inseridos nela, inclusive na forma de se expressar.

Diante disso fica a interrogação: Você está buscando Deus? Você está vivendo este nível de espiritualidade que Paulo recomenda ao seu discípulo Timóteo? Não! Pois eu quero convidá-lo a tomar uma decisão que vai mudar sua vida e vai possibilitá-lo aproximar-se de Deus. Decida ter um encontro genuíno com Jesus Cristo (agora), e conte a Ele que você se arrepende dos pecados e deseja o perdão e salvação eterna. Diga que você abre seu coração a Ele e que Ele tem liberdade para restaurar e comandar sua vida.

É tempo de buscar Deus. Delibere hoje apresentar-se a Deus, aprovado, como obreiro que não tem de que se envergonhar, que maneja bem a palavra da verdade – (2 Timóteo 2:15). Nela (Bíblia), encontramos a justificativa da busca por “algo” que não é físico. O homem busca Deus! O Salmista escreveu: “A minha alma te segue de perto; a tua destra me sustenta” – (Salmo 63:8).


_________________________Plínio Cavalheiro.

Um comentário:

Benicio disse...

Olá Plinio, que a graça e o grande amor de Jesus esteje sempre com voce.
É a primeira vez que entro em um blogger, acredita?
Amei ler sobre autoridade. que Deus continue te usando cada vez mais para falar do do Seu amor.

Plinio, voce é uma grande referência pra mim.

abraços

Benicio