Translate

21 de dezembro de 2013

CRENÇA VÃ!



A crença é elemento indispensável para que o homem desfrute da maior bênção que é a salvação (Marcos 16:16). A Bíblia diz que a salvação é resultado da fé em exercício. “Consequentemente, a fé vem por ouvir a mensagem, e a mensagem é ouvida mediante a palavra de Cristo” – (Romanos 10:17), e a palavra de Cristo é resumida em um só tema – “CRUZ” – (João 3:16).

O sacrifício de Jesus Cristo no calvário foi realização da maior promessa registrada na Bíblia que beneficia eternamente àquele que crê. Deus se dirigiu ao diabo e disse: “Porei inimizade entre você e a mulher, entre a sua descendência e o descendente dela; este lhe ferirá a cabeça, e você lhe ferirá o calcanhar" – (Gênesis 3:15). Portanto, salvação eterna por meio de Cristo é doutrina.

 Existe uma especulação em torno deste assunto e opiniões se divergem em relação ao posicionamento – “Uma vez salvo, salvo para sempre”. Então é assim, uma vez que o homem é salvo, ele está salvo para sempre?

Eu diria que toda doutrina bíblica exige prudência na leitura e na aplicação. Para isto o convertido tem nele o Espírito Santo de Deus para conduzi-lo em segurança e não se deixar levar por heresias, ou seja, doutrinas contrárias aos mandamentos de Deus.

A salvação não é um documento protocolar que concede ao homem salvo imunidade contra a justiça e condenação de Deus. No Brasil, por direito Constitucional existe a imunidade parlamentar. O art.53 diz na sua parte inicial "caput" que o parlamentar ele tem imunidade penal e civil, ou seja, o parlamentar ele não pode ser processado nem penal nem civilmente por suas opiniões, palavras e votos. Portanto se um parlamentar no exercício da função acabar ofendendo alguém, acabar ofendendo uma outra autoridade, mas no exercício da função ele não pode ser processado criminalmente por injúria ou difamação, bem como o parlamentar não pode ser processado civilmente por suas opiniões palavras e votos, ele não pode ser objeto de uma ação civil para reparação dos danos morais, essa é a imunidade parlamentar material.A imunidade com relação a palavras, opiniões e votos.

No Reino espiritual ninguém está isento de sofrer as consequências de seus atos. Paulo escreveu: “Não se deixem enganar: de Deus não se zomba. Pois o que o homem semear, isso também colherá. Quem semeia para a sua carne, da carne colherá destruição; mas quem semeia para o Espírito, do Espírito colherá a vida eterna” – (Gálatas). Portanto, enquanto vivemos temos uma responsabilidade de semear sementes que crescem para oferecer vida eterna. Não estou afirmando que a salvação é através das obras de semeadura, mas, que as obras não podem se apartar daquele que recebeu a salvação. Esta é a Palavra de Deus evidenciada para todos indistintamente.

Não se escandalize com a realidade! O homem é salvo por meio do evangelho pregado e graças a Deus por este extraordinário benefício. No entanto, se o homem se apartar da palavra de Deus ele está decisivamente perdido. Paulo escreveu: “Irmãos, quero lembrar-lhes o evangelho que lhes preguei, o qual vocês receberam e no qual estão firmes. Por meio deste evangelho vocês são salvos, desde que se apeguem firmemente à palavra que lhes preguei; caso contrário, vocês têm crido em vão” – (1 Coríntios 15:1,2).


______________________Plínio Cavalheiro.






Nenhum comentário: