Translate

9 de dezembro de 2013

CAUTERIZAÇÃO, ISTO É BOM?





Digamos que isto é um mal necessário e por isso se torna bom dependo do caso! Todo ato de cauterização sugere destruição por queimadura dos tecidos que provocam sangramento. Para exemplificar, esta é uma das formas que são tratadas as pacientes com feridas apresentadas no colo do útero. Entretanto, como explicar “Mente Cauterizada”?
 
Este termo sugere uma pessoa insensata para com as coisas espirituais, que não protege sua mente dos dardos inflamados do inferno e não usufrui do escudo da fé, com o qual consegue apagar todos os dardos inflamados do maligno – Efésios 6:16. Desta forma, os dardos incandescentes são mirados em suas mentes, queimando-as (cauterizando-as) a tal ponto de não mais raciocinar com nitidez e discernimento.

Quando isto vai acontecer? Paulo escreveu que isto se daria nos últimos tempos e pelo andar da carruagem, notamos que este tempo já chegou. O texto diz: “Mas o Espírito expressamente diz que nos últimos tempos apostatarão alguns da fé, dando ouvidos a espíritos enganadores, e a doutrinas de demônios; Pela hipocrisia de homens que falam mentiras, tendo cauterizada a sua própria consciência” – 1 Timóteo 4:1,2.

Os sintomas de uma mente cauterizada, segundo o texto são: Ouvidos inclinados a ouvir espíritos enganadores, seguir doutrinas de demônios, prática da hipocrisia, exercício de mentiras, etc.

No entanto, Paulo diz que há remédio para este mal. Para isto você não deve negligenciar o dom que lhe foi dado por mensagem profética com imposição de mãos dos presbíteros (líderes comprometidos com a Palavra autêntica de Deus, (...) que vivem o que ensinam. Seja diligente nestas coisas; dedique-se inteiramente a elas, para que todos vejam o seu progresso (...) e saibam que você não tem uma mente cauterizada. Atente bem para a sua própria vida e para a doutrina, perseverando nesses deveres, pois, fazendo isso, você salvará tanto a si mesmo quanto aos que o ouvem – (1 Timóteo 4:14-16).

_______________Plínio Cavalheiro.



Nenhum comentário: