Translate

8 de setembro de 2013

PHNJ – “Plano Habitacional Nova Jerusalém”



A Palavra de Deus não é privativa. Ela é semelhante a uma grande árvore cujos ramos se alastram para oferecer asilo a todos os pássaros. Disse Jesus: “Na casa de meu Pai há muitas moradas; se não fosse assim, eu vo-lo teria dito. Vou preparar-vos lugar” – (João 14:2).

No livro de Apocalipse capítulo três, João descreve sobre este lugar deslumbrante que vale a pena conferir. Ele diz: “E vi um novo céu, e uma nova terra. Porque já o primeiro céu e a primeira terra passaram, e o mar já não existe. E eu, João, vi a santa cidade, a nova Jerusalém, que de Deus descia do céu, adereçada como uma esposa ataviada para o seu marido. E ouvi uma grande voz do céu, que dizia: Eis aqui o tabernáculo de Deus com os homens, pois com eles habitará, e eles serão o seu povo, e o mesmo Deus estará com eles, e será o seu Deus. E Deus limpará de seus olhos toda a lágrima; e não haverá mais morte, nem pranto, nem clamor, nem dor; porque já as primeiras coisas são passadas.

O fato de se ter a promessa de Jesus em subir para preparar lugar não significa que todos indistintamente têm suas moradias garantidas. A garantia está em que se têm uma quantidade grande de moradias e que ninguém absolutamente ninguém, após as primeiras coisas passarem, poderá alegar que ficou “debaixo da ponte” por falta de lugar. É só se inscrever no PHNJ - “Plano Habitacional Nova Jerusalém” e pronto, tudo se resolvem com perfeição e garantia.

Entretanto, semelhante aos acordos firmados neste planeta chamado Terra, para se adquirir uma casa edificada na Nova Jerusalém, cada pretendente precisa tomar ciência do regulamento elaborado por aquele que governa Terra e céus, e o item que se encontra em evidência por assim dizer está impresso em João 1:12,13.

Somente os filhos de Deus têm o direito de gozar deste privilégio. Deus não faz acepção de pessoas. Por sua vontade, todos seriam seus filhos (João 3:16). Contudo, este título de “filho” só é legitimado quando o ser humano de livre e espontânea vontade decide ter sua identidade alterada. É assim que está escrito: “Contudo, aos que o receberam, aos que creram em seu nome, deu-lhes o direito de se tornarem filhos de Deus, os quais não nasceram por descendência natural, nem pela vontade da carne nem pela vontade de algum homem, mas nasceram de Deus” – (João 1:12,13).

Para galgar esta posição não há como burlar o estatuto de Deus que é perfeito e justo. O meio é Jesus Cristo. Está assim escrito: Respondeu Jesus: "Eu sou o caminho, a verdade e a vida. Ninguém vem ao Pai, a não ser por mim” – (João 14:6).  Desprezar Jesus é o mesmo que abrir mão da maior herança jamais calculada por qualquer matemático, e aí sim, o destino é “debaixo da ponte”. Em todas as Bíblias se encontra esta palavra: “Quem nele crê não é condenado, mas quem não crê já está condenado, por não crer no nome do Filho Unigênito de Deus” – (João 3:18).

Por isso é que se diz: "Se hoje vocês ouvirem a sua voz, (ou seja, a voz de Deus), não endureçam o coração" - (Hebreus 3:15). Deus através de seu Filho Jesus Cristo cumpriu todos os protocolos para que você usufruísse da maior bênção que se chama SALVAÇÃO. Sendo assim, só falta você fazer sua parte – aceitar ou rejeitar. Pense nisto! 

______________________Plínio Cavalheiro.



Nenhum comentário: