Translate

26 de setembro de 2012

ALEGRIA MAIOR!



É engano pensar que a tristeza é o cartão postal do cristão. Pensam alguns deles: “Preciso viver “seriamente” para que as pessoas não se escandalizem de minhas alegrias”. Equivocados, julgam que a tristeza faz parceria com a humildade. Diga, MISERICÓRDIA!

Davi, um homem segundo o coração de Deus não se fechava diante de suas emoções. Ele soube explorar este sentimento, talvez, como nenhum outro. Veja alguns registros bíblicos: “Puseste alegria no meu coração, mais do que no tempo em que se lhes multiplicaram o trigo e o vinho” (Salmo 4:7).Em ti me alegrarei e saltarei de prazer; cantarei louvores ao teu nome, ó Altíssimo” – (Salmo 9:2). “Mas alegrem-se os justos, e se regozijem na presença de Deus, e folguem de alegria” – (Salmo 68:3).

Quando o assunto é alegria e quando a motivação é correta, não importa os expectadores. Davi foi desprezado por sua esposa por conta de se expressar diante de Deus. Veja o texto: “Aconteceu que, entrando a arca da aliança do Senhor na cidade de Davi, Mical, filha de Saul, observava de uma janela. E, ao ver o rei Davi dançando e comemorando, ela o desprezou em seu coração” (1 Crônicas 15:29).

Alegria é sempre bem-vinda em todas as situações. Alegria faz bem ao corpo, alma e espírito. No entanto, existe um tipo de alegria que deve ser priorizada. Jesus disse aos seus discípulos: “Contudo, alegrem-se, não porque os espíritos se submetem a vocês, mas porque seus nomes estão escritos nos céus" – (Lucas 10:20).

Preocupe-se com seus sentimentos e avalie as motivações de cada um deles. Geralmente, tristeza nutrida na alma, por causa de “culpa” que não foi tratada, resulta em depressão e isto é muito sério. Neste caso, o remédio está no calvário. Jesus Cristo carregou nossas culpas. “Mas ele foi ferido por causa das nossas transgressões, e moído por causa das nossas iniquidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e pelas suas pisaduras fomos sarados” – (Isaías 53:5).

Ore neste momento: “Em ti me alegrarei e saltarei de prazer por conta de meu nome estar escrito no Livro da Vida do Cordeiro; cantarei louvores ao teu nome, ó Altíssimo porque o Senhor enviou seu Filho unigênito para assumir meus pecados na cruz do calvário e eu o tornei como meu único Senhor e Salvador. Em nome deste maravilhoso Jesus, amém”.


_______________Plínio Cavalheiro.

Um comentário:

Adriana Hernandes disse...

A gente chora com os que choram mas também podemos nos alegrar com os que se alegram, e eles, conosco. Boas palavras irmão.